28.8.06

Assuntos de segunda-feira... bah!!!

"Assim como assim" as segundas-feiras são mesmo dias filhos da p*, por isso assuntos do mesmo calibre adequam-se, então seja!

Sou possessiva! Sim, sou! Assumo!
O que é “meu” tenho dificuldade em partilhar (muita mesmo), note-se que falo de pessoas… Nas coisas materiais, quem me conhece bem sabem que não sou assim… Até pelo contrário… (situações há, em que dou demais, até a quem não merece).
Por isso, digo que não sou egoísta, sou possessiva!
Há quem diga que é rigorosamente a mesma coisa, eu acho que não, e pronto!
Entendo que existe uma (ligeira) diferença. Mas como em tudo na vida, estou disposta a assumir que até estava errada, SE me provarem o contrário!
Detesto ser assim! Luto com todas as forças do meu para deixar do o ser!
Mesmo admitindo o que sou, tento contrariar porque traz-me mais dissabores que prazeres! Mas é mais forte do que eu…
Já o disse e repito, esta é a minha maneira de estar e gostar.Bem sei, que os outros não são obrigados a aceitá-la, e acreditem ninguém sofre mais com isso do que eu mesma!

Alguém conhece a poção mágica para esta minha “maleita”???
Profundamente agradecida!

6 Comments:

Anonymous sissi said...

Meu amor,
eu contigo converso no final da semana...vais olhar para mim e explicar-me isso tudinho...e depois eu falo contigo e vais TU convencer-me a MIM que eu estou errada...
:-)
bjs mts e até já!
love u

segunda-feira, agosto 28, 2006 5:42:00 da tarde  
Blogger blue kite said...

receita mágica? se calhar não há nem ia ser eficaz. Há é tu seres como és e mais nada.

segunda-feira, agosto 28, 2006 6:15:00 da tarde  
Blogger cat said...

nao existe minha linda na minha opiniao!mas es assim e so tens de fazer com que isso seja uma qualidade tua e nao um defeito!bem controlado!beijinho!

segunda-feira, agosto 28, 2006 8:23:00 da tarde  
Blogger K (aka devilspit) said...

Cara River

Desde já permite-me que discorde com a frase proferida a meio do texto "esta é a minha maneira de estar e gostar" (e com o segundo comentário)pois pressupõe pouca vontade de mudança (o que por sua vez não se coaduna com o restante discurso). Só não mudamos senão quisermos e devemos fazê-lo sempre que algo influenciar negativamente a nossa existência.
Permitam-me também que discorde do comentário anterior: a possessão não é o tipo de defeito que se possa sublimar e transformar-se numa qualidade (era bom era!). A possessão mina as relações interpessoais, chateia os que nos são mais chegados e dá cabo de nós quando temos consciência dela (o que é meio caminho andado para a mudança, conquanto revele um sentido auto-crítico demasiado apurado...que também dá cabo de nós!;p). E sim, possessão não é sinónimo de egoísmo e ciúmes embora possa levar aos mesmos.
Poções mágicas não conheço e também eu as almejei durante muitos anos. No meu caso, que a possessão também alcançava a parte material, passei a viver com um gato que me destruiu metade dos objectos pelos quais tinha valor sentimental e foi remédio santo. Confesso que tal desapego teve as suas repercussões a nível das relações humanas. Mas isto de deixar de ser possessiva implica auto-conhecimento e trabalho interior, o que nem sempre é um caminho fácil de percorrer (às vezes parece que se anda para trás). Controlar a impulsividade e reflectirmos sobre as nossas atitudes, também ajuda. E colocarmo-nos no lugar dos outros (afinal nós também gostamos da nossa liberdade e que não nos sufoquem) ajuda ainda mais. E amor, muito amor (altruísta). Quanto mais nos amarmos e amarmos os outros, mais respeito temos por nós e pelos outros.
Obviamente que isto é apenas o meu ponto de vista e a minha experiência. Cada caso é um caso. O teu, só tu poderás resolver. E como eu acredito que todos nós temos a força dentro de nós, tu não serás excepção. Só tens que acreditar em ti. ;)

Fica bem, muito bem. Beijos de luz a agasalharem-te a alma.

(e desculpa a intromissão e o looooonnngo comentário ;p)

terça-feira, agosto 29, 2006 11:12:00 da manhã  
Blogger pandora said...

Eu sou obssessiva, e não consigo controlar! Conheço-me muito bem, sei o que posso e o que não posso... e nunca consegui mudar esta minha característica.
Por isso, não sei se há receitas mágicas, quem me dera saber.
Se descobrires alguma avisa, ok.
bjitos.

terça-feira, agosto 29, 2006 12:22:00 da tarde  
Blogger naoseiquenome usar said...

Será por isso, minha querida River, que não acredito nas relações convencionais?
Será por isso, que afinal, dizendo que temos o nosso marido/namorado/companheiro, a nossa mulher/namorada/companheira, cada vez mais o que é "nosso" se mantém à custa de infidelidades não conhecidas por nós, ou através do que é "nosso"?
Talvez ajude pensar e agir de acordo com o princípio de que aquilo que faz cada um feliz, não é exactamente aquilo que os outros acham que sim.

...
A outro nível:
Preferiríamos que os nossos filhos nunca saíssem de casa. Em férias, para estudar ou para viver. Mas eles saem...

Beijo.

terça-feira, agosto 29, 2006 5:45:00 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home

  • Cenas de Sissi
  • Blue-Kite
  • A Pipoca Mais Doce
  • ATIPICO
  • Chuva,Frio,Calores...
  • Controversa Maresia
  • Espero bem que não-Alvim
  • Navegante da Rua
  • Noite Estrelada
  • No Reino de Carlota Joaquina
  • Palavras Soltas (da Joaninha)
  • Papoila
  • Prova Oral
  • A vida da Silver dava um Blog
  • Barbos e Bordalos
  • Cruxices
  • Da varanda do D'Artagnan
  • El Coruchero
  • Espaço Clean (Peter Danny)
  • Estórias do Fogareiro
  • Lurainbow
  • Matilha (querida)
  • Passado,Presente e Futuro
  • Ao Sul
  • Blogging After Dark
  • Blogo-Terapia da Rita
  • Bubblebath
  • Churrascos & Comentários
  • H2O
  • Isto Vai de Mal a Pior
  • Pandora's Box
  • Seamoon
  • Straight from Xana's Heart