16.2.06

A emoção de "Brokeback Mountain"!

Há muito tempo que não me emocionava tanto a ver um filme! Ao ponto de ir às lágrimas (e não, não estou em TPM…)
Sai há pouco da sala de cinema, ainda com as pernas a tremer e um nó apertado na garganta chamei um táxi, e no percurso até casa, vinha a pensar no que escrever… se é que conseguia escrever! Não é fácil descrever o que sente com um filme que nos transporta para uma história tão forte e arrebatadora! Uma grande história de amor!
Dois cowboys que se conhecem muito jovens e da construção duma grande amizade, num cenário idílico, nasce um amor que dura vinte anos… (algo penosos…). "Brokeback Mountain" mostra o drama de dois homens viris que se apaixonam numa sociedade que não os preparou, nem está preparada, para lidar com esse amor, mas que não deixam de o viver e expressar (entre eles). E ressalvo, sem grandes cenas de sexo explícito ou provocatório, muito pelo contrário...

O melhor mesmo é verem, sem dúvida! É um daqueles filmes que considero “obrigatórios”, e fará certamente parte dos “filmes da minha vida” (aqueles que tenho em casa, e vejo e revejo sempre que me apetece!).
Este filme fez lembrar-me outro (dos que tenho), o também “pesado” e perturbador "Boys Don't Cry", onde Hilary Swank ganhou (e muito bem), o Óscar para Melhor Actriz pela sua brilhante interpretação de uma jovem que luta contra tudo e todos, e principalmente contra si própria, pela tomada de consciência e assumir da sua (homo)sexualidade.
E enquanto via o filme lembrava-me das palavras duma amiga que diz: “Eu não me apaixono por homens ou mulheres, mas sim por Pessoas!”…

Quem priva comigo sabe como encaro estas questões, os amigos que tenho, etc… Logo, este filme não poderia nunca chocar-me pela temática em si, chocou-me sim, ou melhor “mexeu” comigo, pelo sofrimento implícito… Que é arrasador! E lembrei-me das palavras sábias (como sempre) de Miguel Esteves Cardoso: «Querer o amor sem sofrimento é como querer um pêssego sem caroço: quando muito vai roendo-se devagarinho à volta, e no fim morre-se sempre à fome.»

Esta é a história de um amor “impossível”, com toda a dor, amargura e angústia que isso acarreta! E se quando era mais jovem eu “gritava”, aguçando a minha apurada veia de rebelde contestatária, “Não há amores impossíveis, quando ambos querem”!... Hoje já não penso cegamente dessa forma… E sei que o tormento vivido por quem se ama, mas não pode viver esse Amor pode ser atroz…

Não vou obviamente contar aqui a história, mas aconselho-vos a ler esta crítica, que é quanto a mim do melhor que já li sobre o filme, e diz tudo: "CINEMA2000"
Ou, (cliquem nestas letrinhas), o site oficial, que também vos dá um “cheirinho” da excelente banda sonora!

Espero que além de todos os prémios já ganhos, “Brokeback Mountain” arrebate também os Óscares em nomeação!
Acrescento só em tom de “laracha”, que os protagonistas são dois homens muito atraentes, e que de facto a minha filha tinha razão quando a levei a ver “Donnie Darko” e ela ficou “apaixonada” pelo Jake Gyllenhall ! :) Não é para menos!!!


E como curiosidade (ou talvez não), sabiam que o filme foi proibido nos Emirados Árabes e na China?!

14 Comments:

Blogger Rita said...

Obrigada pela dica. Vou estar em Lisboa para a semana e vou ver se me junto ao meu pai e à minha querida mãedrasta para irem comigo.
E quanto ao nosso assunto (risos), muito, muito obrigada! Imagino bem o trabalho que te estou a dar... mas não imaginas a alegria que me deste ao dizer-me que já o localizaste! Isso é tão importante para mim... tu sabes! ;)
Uma beijoca grande, grande, grande!
E obrigada!!!

quinta-feira, fevereiro 16, 2006 9:07:00 da manhã  
Blogger pandora said...

Bom dia!
Já tinha ouvido o Markl a comentar este filme na Antena3 e fiquei curiosa, agora és tu que comentas desta forma tão bonita e acho que não resisto mais.

É engraçado, eu costumo dizer que antes de sermos homens ou mulheres somos pessoas, e são as pessoas que somos que nos arrastam para amores ou paixões. E continua a ser interessante que cites um homem, o MEC, que admiro imenso.

Quanto ao tal jantar, esta semana há almoço no domingo, por isso... anima-te e vem daí. Até porque, entre outras coisas, eu adorava conhecer-te rapariga.

PS: sorry about the post... adiantei-me :P ehehehe, mas podes colocar aqui na mesma, tens visitas que não vão à caixinha e que merecem um karaoke, ainda por cima tão engraçado lololl ;)

bjitos e até já.

quinta-feira, fevereiro 16, 2006 9:31:00 da manhã  
Blogger Silver said...

E eu que ainda não fui ver. bah!
Bjinhes

quinta-feira, fevereiro 16, 2006 9:59:00 da manhã  
Blogger Joao said...

a ver, sem dúvida

quinta-feira, fevereiro 16, 2006 10:09:00 da manhã  
Blogger HatA/mãe said...

Obrigada River
Contigo só se aprende no que escreves. Irei ver o filme de certeza. Quaze que sei quem é a amiga que diz que se apaixona por pessoas independentemente do sexo.
Eu, ja que falamos no assunto, em tempos custava-me a "digerir" esta questão...por isso confesso isto que me pesa na consciencia. Depois passei a ter uma situação identica na familia, mais revoltada e chocada fiquei. Mas depois do que aconteceu...tudo mudou!!! o que realmente é importante é a felicidade...toda a gente tem direito a ser feliz.
Um grande abraço

quinta-feira, fevereiro 16, 2006 10:55:00 da manhã  
Blogger sldance said...

tb tenho que ir ver. não passa deste fds. e espero não chorar baba e ranho porque normalmente emociono-me muito com os filmes que retratam injustiças e o sofrimento a elas associado.

bj

quinta-feira, fevereiro 16, 2006 2:36:00 da tarde  
Blogger T-Rex said...

Não vou ver pois não confio muito no Markl...

quinta-feira, fevereiro 16, 2006 3:44:00 da tarde  
Blogger Jack London said...

Miss River: é um filme de dois panascas cowboys. Pelo amor de Deus...

quinta-feira, fevereiro 16, 2006 3:59:00 da tarde  
Blogger River said...

Ritinha,
Vai, vai! Verás como é daqueles filmes que nos “abanam a alma”!!!
E já agora, diz qq coisa, pra bebermos um cafezito, boa?! ;)
Qto ao nosso “assunto” :) Mandei-te agora um mail!
Sei o qto é importante para ti, e se te disser que o prazer sentido em colaborar nesse processo, nem que seja um “niquinho”, é tão grande que nem imaginas… acreditas?!... ;)
xi-coração

Pandora, Lobinha :)))
Não ouvi o que o Marlk disse, mas do que senti ao ver o filme está aí uma pequena parte!!! Pq só mesmo vendo! (Pra mim, obviamente, como em tudo, aqui, ora! :))
Concordo em tudo do que falas, das pessoas…

O MEC, é genial! :D

É pá, almoço ao domingo, é lixado! :)))
Advinha-se uma noitada com a RB lá em Coruche, e dp levantar-me a horas decentes de almoçar… só com um grande esforço!!! Eheheheh!!!
Bem, se a razão for merecedora de tal empreendimento… huummmm…. E gajos? Há gajos ou não?!!! :D eheheheheh….

Tou brincalhona, não ligues! ;)

O post, achas que tens que pedir desculpa mulher?!!! Era o que faltava! Tontinha! :P
Beijinhos pra ti e pró VL

Silver, ainda tens tempo minha amiga, ainda tens! :)))
Olha lá “bjinhes” é à moda de Setúbal, certo?! ;)
Então “bjinhes” pra ti tb! :D

João, dp diga o que achou, ok?
Bjs. Prazer em revê-lo! ;)

Noiteestrelada,
Aiiiiiiii, minha querida…. Fico sem jeito com essas palavras… simpatia sua….
Veja o filme, sim vale a pena!
Qto à amiga, que falo… não deve conhecer…será?... Não é ninguém da blogoesfera!
É uma amiga pessoal.

E palavras acertadas são essas que diz! É claro que o importante é a Felicidade de quem gostamos! Seja com quem for!!!

Sldance,
Pois, minha cara, eu chorei, e olha que nem sou de chorar nos filmes (é mais na vida real! :) Sou efectivamente mt chorona, com as minhas coisas!)

Mas, sabes, o que mexeu comigo (e provavelmente com as outras pessoas), não é tanto a injustiça a que estas situações normalmente está associada, pq isso até nem é bem revelado no filme, uma vez que aquele amor ñ é revelado, de todo.
É sim, o sofrimento daquelas duas pessoas! Ou seja, é uma análise profunda dos sentimentos humanos, da nossa (in)capacidade de viver e lidar com determinadas emoções! Podemos até rever-nos um pouco na situação descrita se já a vivemos, independentemente do sexo, obviamente! (eu por mim, falo, que já passei por um “pseudo-amor” impossível).
Só vendo!
Beijinhos, e dp diz o que achaste, ok?

Caro T, eu não ouvi o Marlk, de resto nem sou grande fan dele (talvez por ser meu vizinho!:P)… Mas, olha que devemos tirar as conclusões, sejam elas quais forem, por nós… :)
Bjs

Jack London,
Ena! Ena!!! Por aqui?!....... Que bueno!!! :D
Vou por de lado esse seu comentário homofóbico, a troco da gargalhada que me provocou homem!!! :)))
Ainda mais sabendo da sua veia de “stand-up comedy”!!! :)))

Volte sempre! Volte!... Isso é que é! ;)
Bjs

PS. Desculpem lá os erros ou qq coisinha, mas isto de fazer relatórios e comentários de blog ao mesmo tempo, nem sp resulta...

quinta-feira, fevereiro 16, 2006 5:02:00 da tarde  
Blogger blue kite said...

A não perder... mesmo!
E o Jack Gyllenhall é de facto um grande actor que se cumpriu e deixou para trás a promessa que já era em Donnie Darko.

quinta-feira, fevereiro 16, 2006 6:35:00 da tarde  
Blogger River said...

Ora bem, Blue-Kite! Em "Donnie Darko" ele é "pitinho" por isso é que a minha filha lhe achou graça!
:)))
Brincadeiras à parte, tb me pareçe que "temos actor"!
beijinhos

quinta-feira, fevereiro 16, 2006 9:37:00 da tarde  
Blogger Fogareiro said...

"Quéqueu" acrescento aqui...? Bom,também ouvi o Nuno Markl,já conhecia o trailer do filme,já vi e pronto...??? O que sei pelo que vi é que é um excelente filme e "mai nada"...

quinta-feira, fevereiro 16, 2006 11:36:00 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Acabo de regressar a casa, acabadinha de ver o filme.
Amei.
É um grande e intenso relato do amor que unia aqueles dois homens e da forma de, à sua maneira, lidarem com emoções tão fortes.

Por fim, a cena que presenciei em plena sala de cinema, confirma a (in)capacidade da nossa sociedade olhar de igual para igual, para homosexuais!
Às vezes tenho mesmo vergonha das mentes estupidamente preconceituosas com que me cruzo, muitas delas, sem sequer conhecer (sim, porque se conhecesse, era "ensaboadela" atrás de "ensaboadela").

É completamente inadmissível, uma falta de respeito sem igual, o soltar de risadas gozonas aquando das cenas que envolviam os protagonistas, acompanhadas de uma ou outra boca - mesmo do energumeno que estava sentado atrás de mim, que infelizmente, não pude deixar de ouvir - tipo: "bichona"... "olha, olha, o gajo tá a querer abafar a palhinha outra vez"....... Até ao ponto de 4 criaturas abandonarem a sala, para não mais voltarem, ao intervalo.

Quanto a estes últimos, até considerei a atitude justa e sensata, pois privando-se de verem o filme, deram aos outros a oportunidade de o verem mais descansados. Pelo que, só tenho a agradecer-lhes... Foram uns gajos porreiros!!

Beijos,
Xana

sexta-feira, fevereiro 17, 2006 1:25:00 da manhã  
Blogger River said...

Fogareiro,
Só dá para dizer mesmo, para irem ver, não é?! :)
bjs

Xana,
A nossa sociedade, já está melhor sim senhor, mas ainda levará uns aninhos a daptar-se a todas as novas realidades, homossexualidade incluída...
Cabe-nos a todos nós "open-minds", ajudar nessa mudança! ;)

bjs

sexta-feira, fevereiro 17, 2006 8:58:00 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home

  • Cenas de Sissi
  • Blue-Kite
  • A Pipoca Mais Doce
  • ATIPICO
  • Chuva,Frio,Calores...
  • Controversa Maresia
  • Espero bem que não-Alvim
  • Navegante da Rua
  • Noite Estrelada
  • No Reino de Carlota Joaquina
  • Palavras Soltas (da Joaninha)
  • Papoila
  • Prova Oral
  • A vida da Silver dava um Blog
  • Barbos e Bordalos
  • Cruxices
  • Da varanda do D'Artagnan
  • El Coruchero
  • Espaço Clean (Peter Danny)
  • Estórias do Fogareiro
  • Lurainbow
  • Matilha (querida)
  • Passado,Presente e Futuro
  • Ao Sul
  • Blogging After Dark
  • Blogo-Terapia da Rita
  • Bubblebath
  • Churrascos & Comentários
  • H2O
  • Isto Vai de Mal a Pior
  • Pandora's Box
  • Seamoon
  • Straight from Xana's Heart