15.1.07

Objectivo deste post: Obter respostas!

Isso mesmo! Nem mais, nem menos!

Cá vai a perguntinha (por favor respondam-me, vá lá!) :

“O que é, ou o que significa alguém fazer-se de vitima?”

11 Comments:

Anonymous Anónimo said...

ora, fazer-se de vitima significa... hummm!! a palavra vítima é muito foleira... neste caso, o que ele quer dizer é que te estás a armar em parva e que não estás a perceber o ponto de vista dele! Vitímas... vitímas são as do holocausto e os civis das guerras!! Estás a dar importância a algo que não tem importância nenhuma. Ele sabe lá o que tá dizer... se ele te vier com essa conversa diz para ele ir ao blog da sissi e ver a série o sexo e a cidade, pode ser que aprenda alguma coisa. Beijos

Pat

segunda-feira, janeiro 15, 2007 4:46:00 da tarde  
Blogger Silver said...

Bem me queria parecer que essa trazia água no bico. :) bjinhes kida
(seja lá o que fôr, o melhor é seguir em frente que atrás vem gente).

segunda-feira, janeiro 15, 2007 6:13:00 da tarde  
Blogger River said...

O-B-R-I-G-A-D-O...
Vc são uma delicia...
Sem voces.... aiiiii nem quero pensar!
Aí sim, sseria uma vitima! Bolas!
Chiça!!! Vá de retro Satanás!

segunda-feira, janeiro 15, 2007 6:55:00 da tarde  
Anonymous pandora said...

é assim tipo: "eu não sou mau, tu é que estás a querer dar-me essa imagem de mau da fita, a quereres ser a coitadinha que foi enganada pelo sacana"
E se o mandasses bailar com o dono? Ou, simplesmente, o que diz a silver, em frente que atrás vem gente!?

segunda-feira, janeiro 15, 2007 7:09:00 da tarde  
Blogger River said...

É essa merda que me irrita!!!
O "levantar as mãos ao ar"! Calma, Não fui eu! Eu não!!! Bah...!!! Não há pachorra!
Até porque sempre digo que são necessários 2 pra dançar o tango!

segunda-feira, janeiro 15, 2007 7:32:00 da tarde  
Anonymous Blue Kite said...

fazer-se de vítima (não confundir com a nobreza do ser efectivamente vítima) é um procedimento utilizado habitualmente pelos sacanas com o intuito de se desculpabilizarem perante outro pelos actos que não praticaram e que deviam ter praticado (ou vice versa) e que com isso lixaram conscientemente alguém em benefício próprio.
O receptor do discurso da vitimização acolhe entusiasticamente essa condição, sentindo-se por norma superior ao ser alvo de tamanha lamechice.

Era mais ou menos isto que estavas a pensar?

segunda-feira, janeiro 15, 2007 11:17:00 da tarde  
Blogger apipocamaisdoce said...

Eu acho que este conceito está aliado a um outro que eu tanto gosto: a sonsice (não que o use, apenas acho piada ao nome!!).

terça-feira, janeiro 16, 2007 10:36:00 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

Olá...
Engraçado conhecermos há tanto tempo uma pessoa e depois ser quase indispensável escrevemos aquilo que temos para lhe dizer. Como se a escrita perpetuasse a opinião e a espalhasse. Gostava de te ter dito cara a cara mas...

Todos nós, caimos nessa cativante armadilha que é a vitimização. Contrariamente ao que possas pensar eu até acho positivo (salvo raras excepções, quando é patológico). Obriga-nos a mimar-nos um pouco quando, tempos antes, não nos demos assim tanta atenção.

Ao fim ao cabo andaste a viver e, quem sabe se, nos meandros desse labirinto de emoções, não te esqueceste de ti. Não acho que tenhas aprendido, acho que viveste e, como tal, dou-te os mais sinceros parabéns. Nem todos conseguimos ser assim, destemidos.

Para a próxima será SEMPRE diferente. Há um episódio com a Kylie Minogue em que ela numa entrevista confessa - quando se refere à luta contra o cancro - que o seu namorado encontrou-a na casa de banho "lavada em lágrimas". Olhou para ela e disse-lhe: "Meu amorzinho (aqui já sou eu a idealizar a coisa), deixo-te ficar aí uns cinco minutos, depois disso veste-te porque temos que ir dar um passeio de bicicleta."

O importante é não culpabilizar nada nem ninguém, a coisa existe e está a ser resolvida.

Ninguém disse que a vida seria fácil e...

te recuerdas?
TUDO O QUE É PARA NÓS VEM TER CONNOSCO.

Chora mas... despacha-te com tempo!

Sou eu a Raquela :) "Get Up"

terça-feira, janeiro 16, 2007 1:30:00 da tarde  
Anonymous Nuno Vital said...

O que significa fazer-se de vítima? É a esta pergunta que queres dar resposta? Na minha muito pessoal opinião, é não se responsabilizar, procurando argumentos desculpabilizantes para uma qualquer acção ou omissão. Isto é, tentar tirar partido da sua "auto-fragilizada" posição. As "vítimas" são alvos fáceis de compaixão a quem quase tudo é permitido, logo é uma posição confortável de assumir. Digo eu, em grego.

Beijos

terça-feira, janeiro 16, 2007 3:29:00 da tarde  
Anonymous Gipsy said...

Pois... Acho que, a dada altura da nossa vida, fomos acusados de nos estarmos a armar em vítimas (pelo menos falo por mim)
Para mim existem 3 formas de vitimização:
1. A manifestação da vitimização pode ser uma forma de egocentrismo. Egocentrismo, porque ao fazermo-nos de vítimas passamos a ser o centro do mundo... É como quem diz: "Sim, sim olha para mim aqui que sou uma vítima de tudo e de todos!!"
2. Outra das formas é aquela que já apontaram. Aquela em que eu sou sempre vítima e nunca tenho culpa de nada, os outros é que são sempre responsáveis.
3. Por último, situações há em não é fácil darmos uma de fortes e, por vezes, existe uma linha muito ténue entre o precisarmos do apoio e do mimo dos outros, e armamo-nos em vítimas.
Nem sempre é fácil não cair nisto, nem sempre é fácil termos a força necessária para conseguirmos dar a volta às situações. Mas, como digo muito vezes, eu sozinha não sou ninguém! E, como tal, sem a ajuda e compreensão daqueles que me amam dificilmente conseguirei vencer as dificuldades que a vida me obriga a enfrentar.
Jinhos Milay e sabes que podes contar sempre comigo

terça-feira, janeiro 16, 2007 4:18:00 da tarde  
Blogger Virtual Leaf said...

Boa noite! Achei curiosa a questão... Concordo com muitos aspectos dos comentários aqui deixados. Considero que fazer-se de vitima é como que um estado sazonal do qual não nos conseguimos libertar sem encontrar a solução que está unica e exclusivamente em nós. Penso que se poderá tratar também de uma qualquer lacuna a nível afectivo aquando do desenvolvimento da personalidade do individuo aquando da pré-adolescencia. Ou simplesmente... puro amuo, chamada de atenção ou uma má fase da vida! Quando sazonal não representa perigo. Perigoso é quando se se faz de vitima e não se ultrapassa esse "momento". Todos nós temos momentos menos bons durante a jornada da vida, mas acreditar que realmente se é vitima e não fazer brotar a força interior que está dentro de nós, torna-se um hábito nada saudável. Por vezes uma farsa.

quinta-feira, setembro 18, 2008 11:33:00 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home

  • Cenas de Sissi
  • Blue-Kite
  • A Pipoca Mais Doce
  • ATIPICO
  • Chuva,Frio,Calores...
  • Controversa Maresia
  • Espero bem que não-Alvim
  • Navegante da Rua
  • Noite Estrelada
  • No Reino de Carlota Joaquina
  • Palavras Soltas (da Joaninha)
  • Papoila
  • Prova Oral
  • A vida da Silver dava um Blog
  • Barbos e Bordalos
  • Cruxices
  • Da varanda do D'Artagnan
  • El Coruchero
  • Espaço Clean (Peter Danny)
  • Estórias do Fogareiro
  • Lurainbow
  • Matilha (querida)
  • Passado,Presente e Futuro
  • Ao Sul
  • Blogging After Dark
  • Blogo-Terapia da Rita
  • Bubblebath
  • Churrascos & Comentários
  • H2O
  • Isto Vai de Mal a Pior
  • Pandora's Box
  • Seamoon
  • Straight from Xana's Heart