3.3.06

Maldita cocaína!

Sabiam que a cocaína foi a 1ª droga a ser usada como eficaz anestésico local (presumo que será geral, mesmo…), e consta que ainda é utilizada em algumas cirurgias respiratória?! Foi (obviamente) substituída por outros fármacos não psicotrópicos e sem outros danos TÃO adversos mas com a mesma função, uma vez que apresenta efeitos secundários demasiado nefastos devido à quantidade que extravasa para o sangue.


Ontem, apesar do cansaço não consegui adormecer sem ler primeiro o excelente artigo da Revista Sábado desta semana, “A Droga da Alta Sociedade”…
No fundo, sabia que estava inquieta por perceber o porquê de alguns amigos “insistirem” não só em consumir a "droga da moda", como em “defendê-la”!...
Claro que descobri panoramas que desconhecia…como: “O jantar em que a anfitriã pôs droga entre o peito para os convidados cheirarem”, “O estilista que tinha uma sala privada no ateliê para snifar com as modelos”, “O jantar em que se servia linhas de coca em bandejas”, ou “O adolescente rico que foi iniciado por futebolistas”

Mas em muito só confirmei situações que já sabia… Já presenciei o consumo numa Discoteca lisboeta da moda (que devo dizer-lhes, me incomoda tanto como ver os putos de Coruche a fazerem um charro no meio do Bar cheio de gente! É uma questão de respeito pelos ouros!)

De novo percebi porque muitas das pessoas mais “actualizadas”, e “open-minds” que conheço consomem cocaína… Será porque não tem síndrome físico bem delimitado (como por exemplo o da heroína)?... Ainda que os efeitos da sua privação não sejam nada subjectivos. Será pela euforia provocada, a ausência de medo, a excitação física, mental e sexual, ou ainda a “sensação de poder”?... (Diz-se até que os consumidores de coca são extremamente arrogantes…).

No entanto, continua para mim misterioso (ou até não…), como aguerridamente os que “dão na branca”, dizem: “É só de vez em quando”, “É em festas e assim…”, “Se for assim, não têm mal”….
É que após consumo de apenas alguns dias, há universalmente: depressão, muitas vezes profunda, (ansiedade e mal estar), deterioração das funções motoras, elevada perda da capacidade de aprendizagem, com perda de comportamentos aprendidos e ditos “normais”... O efeito psicológico da cocaína é extremamente poderoso. (Está comprovado em estudos epidemiológicos que a cocaína é muito mais viciante que a cannabis, o álcool ou o tabaco)
As sensações duram pouco tempo, e para obter os mesmos efeitos o consumidor tem de usar doses cada vez maiores, o que provoca danos cerebrais extensos ao fim de apenas alguns anos de consumo.


Pessoalmente nunca me senti sequer tentada a experimentar, não só porque o trabalho durante algum tempo no “Projecto Vida”, me deu a conhecer a capacidade de destruição cerebral que aquela substância, e outras, têm… Não só por estar registado na minha memória as palavras do meu primo nos últimos dias da sua vida, enquanto preparava “caldos”: “Vou misturar um pouco de branca com o cavalo pra me dar aquela pica!”… Mas essencialmente por saber que a cocaína causa danos cerebrais microscópicos significativos com cada dose. E não há nada que eu preze mais na vida, que a minha sanidade mental, a capacidade plena de me emocionar, o exercício da minha inteligência, e o respeito pelos que me rodeiam mas acima de tudo por mim própria!

Sei que não preciso dar cabeçadas numa parede para saber que ela é dura e me vai magoar!

Cocaine by Eric Clapton

If you wanna hang out you've got to take her out; cocaine.
If you wanna get down, down on the ground; cocaine.

She don't lie, she don't lie, she don't lie; cocaine.

If you got bad news, you wanna kick them blues; cocaine.
When your day is done and you wanna run; cocaine.
She don't lie, she don't lie, she don't lie; cocaine.

If your thing is gone and you wanna ride on; cocaine.
Don't forget this fact, you can't get it back; cocaine.
She don't lie, she don't lie, she don't lie; cocaine.


9 Comments:

Blogger poca said...

pois... é daquelas coisas... custa-nos a aceitar que os outros defendam (façam , usem, experimentem) aquilo que não queremos para nós, aquilo que desconheçemos ou simplesmente o que a vida ainda não nos deu a experimentar...
respeito é a saída! acho que aqueles que fumam o "dito" no bairro alto e os que fazem os traços num qualquer sítio público... estão tanto a invadir o espaço alheio como aqueles que fumam um simples cigarro...

sexta-feira, março 03, 2006 3:30:00 da tarde  
Blogger River said...

Cara Poca, pois até concordo contigo... E aí assumo a minha cota parte de negligência!

bjs. bom fds!

sexta-feira, março 03, 2006 4:15:00 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

" só mais uma vez..."
Frase utilizada quando se está em negação e auto-manipulação, o que quer dizer que a porta está aberta para uma futura dependência.
-coca com cavalo, vulgo speed-ball, sensação intermédia de speed e pseudo-clarividência da cocaína e com o exarcebado bem-estar e calma da heroína.Antagónico, mas é mesmo assim.

Gostaria de dizer mais uma coisa, pois este excelente artigo da River tem pano para mangas,
a cocaína dá dependência essencialmente psicologica, mas também em último estágio, também fisíca e nada fácil de ultrapassar.

Maa basicamente, o que eu gostaria de dizer,
é que não exista nada fora de nós, no mundo que nos rodeia, que o nosso organismo já não o tenha por outros nomes, ou seja , se um dia a felicidade, a auto-estima, a capacidade de comunicar, o bem-estar, a conquista de relações humanas,etc, se vendesse em comprimidos, deixaríamos de lutar por isso, e íamos á farmacia, mais fácil, não acham??

Só que depois á sempre o reverso da medalha.

É um pouco assim?

River, quando tiver tempo, envio-te um ensaio sobre esta temática, para o teu e-mail.

Continuação de um bom f.s.

Infelizmente, não poderei ir a Coruche,
mas um dia haveremos de nos juntar,
para entre outras coisas ensinares-me a fazer um blog,vale??

The Rocker

sábado, março 04, 2006 2:31:00 da tarde  
Blogger River said...

Ah Rocker, EXCELENTE!

Mt pertinente este teu comentário! Eu não escreveria melhor certamente! Fantástico!
Obrigado...

É verdade... procuramos sensações novas e às tantas a barreira é deitada a baixo... Não é fácil estabelecer limites!

Eu por mim, creio que nesta fase, idade de vida já ñ cairei nalguns exageros... embora já tenha tido os meus devaneios... Mas preocupo-me agora essencialmente com as minhas filhas, e com o que está pra vir... Conto, penso eu, com uma mais valia que é a minha exeperiência de vida, e será dificl elas "enganarem-me"! :) Mas com a evolução que as coisa levam, nunca se sabe, qdo ñ apareçe uma droga nova!
É que além da coca hoje parece tb moda, a avliar por algumas pessoas que conheço, os "popers", os cogumelos, e os speeds, há os de várias "cores e sabores"... infelizmente! E é uma realidade que me custa a "engolir"... Que a droga ñ será eliminada do mundo, tenho a certeza, passam umas, vêm outras! Cabe-nos a todos nós estar atentos e criar "anti-corpos" de vida...!

É pena ñ vires... mas ficará pra outra oportunidade, senão aqui, no Alentejo! :)
beijos pra ti e família,
stay cool! ;)

sábado, março 04, 2006 5:10:00 da tarde  
Blogger xanocas said...

É engraçado (sem graça nenhuma), ler este post no dia em que descubro que uma pessoa com quem partilhei bons e maus momentos no passado, anda metida nessa merda até ao pescoço!...
Sabes o que me custa ainda mais?... É que, na minha ingenuidade e na minha capacidade de pensar que algumas situações são meras coincidencias, ainda há bem pouco tempo arrancamos daqui e passamos um fim de semana inteirinho juntas... Dividimos o quarto, inclusivé...... E eu - otária - não dei conta de nada!... A hiperactividade (chamar-lhe-emos assim) já há muito que era uma constante, e eu limitei-me a justificá-la com o consumo excessivo de alcool, uma vez que a existência de alguns exemplos que nos eram bem próximos, me levavam a acreditar ser impossível tratar-se de algo mais que isso... Levava-me a acreditar que, sabendo tudo o que sabemos, nunca se sujeitasse a entrar nessa onda!

Não sou nenhuma santa e, também eu, já cometi muitas loucuras e actos completamente inconsciente, mas neste momento, custa-me entender como é que, sabendo tudo aquilo que sabemos, ainda nos continuamos a sujeitar aos efeitos destas tretas todas! Custa-me ver as pessoas enterrarem-se por um punhado de momentos de ilusão... E custa-me que não consigam reconhecer a existência de um problema... Ainda mais que isso, custa-me ficar parada a ver alguém de quem gosto e com quem cresci, a destruir a sua vida e que mais tarde, quando tomar consciencia disso, possa ser tarde de mais!... Mas eu, sou só uma gaja, aparentemente, ingénua!

E neste anos todos, aprendi que a vontade de lutar, tem que vir de dentro de cada um de nós... Nada do que quem está de fora possa fazer ou dizer, surtirá efeito se tudo entrar a 100 e saír a 200. Isso apenas aumentará a distância entre a razão do mundo e a razão "deles" e potenciará o afastamento.

Agora, vai ter que ser tudo com muita calma.

Beijos e afins,
Xana

sábado, março 04, 2006 6:25:00 da tarde  
Blogger Navegante da Rua said...

Excelente, River, excelente!!

Tal como a Xanocas, eu também não sou santinha nenhuma e já tenho a minha quota de loucuras, nos meus ainda parcos 24 aninhos de idade. Mas nesta nunca me meti. Oportunidades nunca faltaram - felizmente que nenhum dos meus amigos se deixou arrastar para coisas destas -, mas sempre achei que era melhor não me aproximar das tentações que talvez não conseguisse controlar.

Vontade de experimentar uma linha nunca faltou. Tenho a certeza de que deve ser uma sensação assoberbante e extraordinária. Mas a questão é mesmo essa: e se depois gostar? E se quiser mais? Sempre ouvi dizer que a curiosidade matou o gato e por isso sempre recusei esta experiência. É como vos digo: adoraria experimentar, mas como não tenho a certeza de que depois não quero mais, como não posso garantir que seria apenas uma vez, o melhor mesmo é não arriscar.

segunda-feira, março 06, 2006 10:44:00 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

Xanoca,
a melhor ajuda que podes dar a essa pessoa,
chama-se Amor firme, ou secalhar neste caso, amizade firme, ou seja:
Existem alturas na vida, em que temos que fazer ver(por muito que nos custe), que não poderá contar connosco se enveredar por essa vida,aparar-lhe os golpes, dar-lhe compreensão, só servirá para continuar.pois pensará que existe sempre alguém para a suportar de pois de fazer asneira.
Sê firme, e coloca-te em primeiro lugar!

Isto é apenas uma opinião e sugestão,
pois cada caso é um caso!!

bjs,

The Rocker

segunda-feira, março 06, 2006 10:46:00 da manhã  
Blogger River said...

Xanocas, O Rocker disse tudo!
È isso, nem mais!
beijinhos

Pois é Navegante, eu penso exactamente assim!
Há que evitar coisas que podem ser demasiado nefastas pra nós, certo miuda?! ;)
mt beijinhos

segunda-feira, março 06, 2006 3:38:00 da tarde  
Blogger compota said...

Okay, concordo que queiram falar sobre isso e se questionem sobre multiplas hipoteses. Mas...não passaram por isso, portanto não julguem...
Limitem-se a tentarem perceber, porque julgar algo de que desconhecem é um pouco estranho, não? "Ah e tal, essas pessoas são mesmo estupidas"
Não são...de todo, apenas teem outro ponto de vista que vocês nunca alcançaram...
Não sou nenhuma defensora ou incentivadora das drogas, mas gostaria que se abrisse um pouco mais a cabeça das pessoas para que percebessem bem do que se trata. Mas yah...se calhar isso iria incentivar...

sexta-feira, julho 21, 2006 10:00:00 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home

  • Cenas de Sissi
  • Blue-Kite
  • A Pipoca Mais Doce
  • ATIPICO
  • Chuva,Frio,Calores...
  • Controversa Maresia
  • Espero bem que não-Alvim
  • Navegante da Rua
  • Noite Estrelada
  • No Reino de Carlota Joaquina
  • Palavras Soltas (da Joaninha)
  • Papoila
  • Prova Oral
  • A vida da Silver dava um Blog
  • Barbos e Bordalos
  • Cruxices
  • Da varanda do D'Artagnan
  • El Coruchero
  • Espaço Clean (Peter Danny)
  • Estórias do Fogareiro
  • Lurainbow
  • Matilha (querida)
  • Passado,Presente e Futuro
  • Ao Sul
  • Blogging After Dark
  • Blogo-Terapia da Rita
  • Bubblebath
  • Churrascos & Comentários
  • H2O
  • Isto Vai de Mal a Pior
  • Pandora's Box
  • Seamoon
  • Straight from Xana's Heart